Ilustração de Priii Barbosa
Ilustração de Priii Barbosa
Publicidade

Signo

numa alma onde a pedra fere
por força, estou inteira
é verdade [que ainda
sangro]

dentre de todas as
coisas não ditas
é o sangue o elemento
sagrado

no fundo no fundo
é o sangue
que rompe a vida
a pele e a vaidade
é o sangue
que corre entre minhas
pernas artérias e coração
selvagem

depois de tantos
recontros [encontros e
desencontros] estou
a caminho

entregue aos braços
[do absurdo despenco
sobre o corpo dentro]
de outro corpo inabitado e
inédito como o tempo
onde tudo é passagem e
nada é passageiro

não
não entendo a
posição dos tempos
não entendo a
direção dos ventos
não entendo a
predileção dos desígnios

atravessada pelas inadiáveis
ambiguidades do espírito
mastigo lento a dilatada
linguagem dos signos

não importa a duração
importa o sentimento vívido.

 

 

 

Nayara Fernandes - Foto de José Ailson Nascimento
Foto: José Ailson Nascimento

Nayara Fernandes, natural de Teresina, é estudante de Jornalismo na Universidade Federal do Piauí (UFPI) e autora do livro “Asas de pedra” (Selo Edith, 2017). Além disso, é escritora nos sites “Eu tenho asas de pedra” e “Liberoamérica”. Seus poemas impactantes e inspiradores já foram publicados em diversas revistas literárias e agora é colaboradora da Revista Expresso Livre.

Leia mais poemas dela AQUI

Publicidade

Deixe uma resposta