Saturno - Coluna Fantástica
Crédito: Divulgação
Publicidade

Saturno

Eu tenho medo de quem vou ser
Mas aqui nessa folha em branco
Sou quem eu quiser
Uma vasta imensidão
Ou somente uma mulher
Aqui não doem os ombros
Não me formam os calos
Não me crescem os nódulos
Meu pulmão é virgem
Meu choro é forte
Acabei de nascer
Em frente ao espelho
Estou debutando
Sou carne fresca
O mundo se aproxima com mil talheres
Na sala ao lado
Sou uma loba de ideias perigosas e minha cabeça anda a prêmio
Agora sou idosa
Trago fendas no rosto
Costuro pra fora
A vida é simples
Sei mais sobre milagres
Do que literatura
Mas o mundo me vira as costas
Acima da minha cabeça
O outro mundo se aproxima
Me despeço
Aprendi lições vãs
Colecionei amores e cóleras
Distribuí sementes, flores e espinhos
Hoje, fertilizo o solo
Não sou homem nem mulher
Sou uma vasta imensidão

 

Chrisce de Almeida é Carioca, fotógrafa, profissional de marketing e escritora. Publicou seu livro “Raiva Passageira” (disponível na Amazon) Em breve lançará seu segundo livro “Fantástica Peregrina”. Defensora dos Direitos Humanos e feminista, nossa poetiza de olhos de oceano é intensa, é frágil, é forte! E isso fica muito evidente em seus textos e poesia.

 

Publicidade

Deixe uma resposta