Balada Inclusiva do Projeto Solyra - Foto de Karina Rafaela (131)
Crédito: Karina Rafaela - Fotógrafa Projeto Solyra
Publicidade

O Projeto Solyra levou mais de 300 alunos com deficiências para curtir a primeira Balada Inclusiva do projeto, que assim como o próprio Solyra foi gratuita e 100% voluntária.

Mesmo sem nenhum apoio do Departamento de Inclusão de Curitiba, que também proibiu a ida dos alunos das três Escolas Municipais de educação especial, o evento idealizado por Amanda Lyra e Jordana Soletti conseguiu o apoio necessário para levar OITO ônibus com as equipes de professores e os mais de 300 alunos das escolas: Forrest Gump, Escola Estadual de Educação Especial José Richa e Fundação Ecumênica de Proteção ao Excepcional para um super Show da Banda Delorean e entrega de kits de doces arrecadados no evento Solyra Solidário.

Em outubro várias ações são feitas em homenagem ao dia das crianças e o Projeto Solyra contou mais uma vez com o apoio da casa de Shows Claymore Highway Bar que cedeu a locação do espaço e disponibilizou toda a equipe de segurança e atendimento, mesmo com a parte do “bar” inoperante, serviu refrigerantes e água para todos os alunos e professores que foram curtir a balada ao som da Banda Delorean que é formada por voluntários do projeto e apresenta um repertório dançante e animado. O Claymore é um local com acessibilidade, sem degraus ou desníveis, contando também com banheiro para cadeirante.

A Balada Inclusiva do Solyra só pôde acontecer porque contou contou com o apoio de: Patty Franco Borin, Márcio Marcio Cardoso e equipe do Claymore Highway Bar, Pier Petruzziello, Tay Coelho, Ogeny Pedro Maia Neto, presidente da URBS, Luigi Poniwass, Maria Victoria, Maria Manfron, Banda Delorean assim como todos os músicos e apoiadores do Solyra, em especial Anna e Elidia Bonjorno, Marcelo Viana, Karina Rafaela, Deni T e Tânia Tedesco, Marlon Skrusinski​​, Gus Piasecki, Bruna Fernandes, Marcio Fernandes e Fabio Elias

Para os doces que foram entregues, o apoio foi de: Doce Mix São José dos Pinhais, Republik PUB, Imobiliária Cilar, Central do Amortecedor, Chevrolet Valesul, Studium J, Ivanio Lira, Stephany Soares, Carla Del Vale, Gilsi Vicilli, VS Informática, Hospital Veterinário Nivo Auffinger e Sebas Rock Bar, além dos artistas que doaram seus cachês pro Solyra Solidario: Marcelus Dos Santos (do MOTOROCKER), Fabio Elias da Relespública, Renato Ximú, Allan Lawrence da AcousticA – Rock n’ Roll Music, Marcelo Viana da Banda Além dos Sentidos , Ronaldo Dom, RedFrancis Nascimento.

Mais sobre o Solyra

O SoLyra leva música e arte para escolas que atendem pessoas com necessidades especiais. Foi criado em 2017 pelas cantoras Amanda Lyra e Jordana Soletti. A cada semana, um artista diferente visita cada uma das escolas que o projeto atende, somando hoje 10 apresentações semanais.

Ao todo, são mais de mil e quinhentos estudantes com deficiências beneficiados semanalmente. Além das apresentações nas escolas, o Projeto Solyra promove eventos voltados para a pessoa com deficiência e eventos em bares e casas noturnas onde a venda dos ingressos é revertida em brinquedos e doces doados nas escolas carentes.

O Solyra também entra em conjunto com a Associação Reviver Down, levando toda quinta-feira uma oficina de música para jovens com síndrome de down e também participando de eventos voltados à capacitação desses jovens para ingressarem no mercado de trabalho.

Em ”’2017”’ realizou em parceria com a Prefeitura de Curitiba, Fundação Cultural e Departamento dos Direitos da Pessoa com deficiência o Evento #MudandoOmundo na Praça da Espanha onde levou mais de 50 artistas que se apresentaram das 9h às 17h. Em 2018 promoveu uma tarde com 5 bandas no Evento em Comemoração à Semana no Autismo no Parque Barigui em apoio à UPPA (União dos Pais pelo Autismo).

Em ”’2018”’, o Solyra, foi um dos vencedores do Prêmio Viva Inclusão que aconteceu no dia 03 de Dezembro, que é o Dia Internacional da Pessoa com Deficiêcia, no Palácio 29 de Março, sede da Prefeitura de Curitiba. Na solenidade, foi exibido o vídeo produzido pela secretaria de comunicação na Escola Especial Tomaz Edison, uma das instituições onde o Projeto Solyra atua  semanalmente levando música e arte. O Solyra também promoveu o evento Solyra Solidário onde arrecadou doações e verba que proporcionou a entrega de  900 kits de doces na Escola Heráclito Fontoura Sobral Pinto e 600 brinquedos na Escola CEI Belmiro Cesar em Curitiba.

Em ”’2019”’ o Projeto Solyra promoveu a primeira Balada Inclusiva, levando mais de 300 alunos para a casa de shows Claymore Highway Bar para curtir a tarde ao som da Banda Delorean na semana da criança, também entregou quase 1.500 kits de doces para os alunos das escolas especiais e para os alunos carentes da Escola Heráclito Fontoura Sobral Pinto. E uma das idealizadoras, Amanda Lyra, foi convidada pelo governador Ratinho Jr, . para solenidade de assinatura da portaria que prorroga a isenção de transporte para a pessoa com deficiência, como representante de artistas com deficiência e instituições voltadas à causa.

 

Impacto 

Além de democratizar o acesso a cultura, o projeto SoLyra também inspirou pessoas com necessidades especiais a se tornarem musicistas. São diversas histórias de alunos foram influenciados pelo projeto.

Segundo a especialista em Educação Especial Inclusiva Marilei Remar, que acompanha a trajetória do Solyra, a musicalidade é como uma terapia, o rendimento melhora e os dias ficam mais agradáveis, alegres e divertidos, não só para os alunos mas também para os funcionários da escola que compartilham com eles o momento de descontração. Muitas vezes a rotina das escolas especiais traz complicações, crises e até o luto da perda de alunos. O projeto Solyra através da música ajuda a amenizar a dor e alegrar todos os envolvidos. Outro fator importante é a conscientização dos voluntários sobre inclusão, acessibilidade e até sobre os tipos de deficiências, síndromes e transtornos. Desmitificando e desconstruindo velhos preconceitos, o Projeto Solyra muda o Mundo toda vez que faz uma ação dentro ou fora das escolas e também no universo digital, onde compartilham as fotos e vídeos das apresentações e dos próprios alunos cantando, dançando e até compondo, inspirando cada dia mais pessoas à serem voluntárias e mostrando que deficiência não é sinônimo de incapacidade.

Contatos Projeto Solyra:

(41)98465-6491 / (41)99770-2222

www.projetosolyra.com

www.facebook.com/projetosolyra

www.instagram.com/projetosolyra

 

Autor: Redação Expresso Livre

Publicidade

Deixe uma resposta