Publicidade

Bahia 2/10/2020 – Várias profissões foram criadas e novas demandas por serviços também foram.

Quais são as atividades esperadas para o futuro e quais as qualificações necessárias para exercê-las

A lógica do mercado de trabalho está se alinhando à medida que a ciência inova, a tecnologia se desenvolve e novas demandas surgem. Dessa forma, já não é segredo que o cenário do trabalho sofreu mudanças nos últimos anos e com o avanço da tecnologia, nos ambientes empresariais, essas alterações foram ainda mais rápidas. Agora, compreender as tendências do mercado é essencial para continuar firme e competitivo nas vagas de emprego.

As profissões do futuro é um conceito que busca definir as atividades que estarão em alta no mercado de trabalho nos próximos anos. Segundo uma pesquisa encomendada pela Dell Technologies ao IFTF — Instituto para o futuro (na tradução para o português), estima-se que 85% dos trabalhos que existirão em 2030 serão novos. Ainda segundo o estudo, entre as aptidões esperadas de quem integrar o mercado de trabalho nas próximas décadas, está o conhecimento das tecnologias digitais.

De acordo com o consultor de RH, Rodrigo Molina, as previsões de tendências do mercado são muito importantes para adaptar o comportamento atual  a favor da nova realidade. “Para entendermos qual será o futuro das profissões precisamos entender qual é a nossa mentalidade hoje e como as coisas estão se desenvolvendo. Acredito que as pessoas terão mais de uma profissão porque várias delas tiveram que adquirir novas habilidades”, explica.

Ainda segundo Molina, a internet proporcionou o surgimento de profissões que são muito procuradas pelas organizações. “Várias profissões foram criadas e novas demandas por serviços também foram. Hoje o produtor de conteúdo para as mídias sociais, por exemplo, é muito requisitado pelas empresas. A tendência é que essas novas atividades estejam alinhadas às áreas de tecnologia, desenvolvimento pessoal, inovação e competências comportamentais”, comenta. “É importante olhar para esse futuro e ter a esperteza de escolher uma atividade que não te deixe engessado, sendo necessário que o indivíduo possa circular em outras áreas e nichos”, completa o consultor.

 

Profissões diferentes fazem parte do futuro

Anne Caroline passou no vestibular e decidiu ingressar no curso de Letras na Universidade Federal da Bahia. Ela define esse período como um tempo de incertezas. “Quando eu decidi o curso que iria fazer eu era muito jovem e não tinha uma visão ampla sobre o que eu realmente queria e me identificava”, comenta. 

Mesmo sem ter interesse em atuar na área de formação, Caroline aproveitou todo o aprendizado do ambiente acadêmico para aprender a lidar com pessoas. Hoje, a jovem é líder do time de sucesso do cliente na Huggy — uma startup de atendimento digital. “Atualmente, eu lidero um time de operação voltado para o treinamento dos usuários da nossa plataforma de atendimento. Então, essa é uma área voltada para o sucesso do cliente. A principal característica desse trabalho é a resolução de conflitos entre os consumidores e empresas”, comenta.

A figura do Customer Success — ou Sucesso do Cliente entrou há pouco tempo no mercado e está revolucionando a forma como as empresas enxergam o relacionamento com os clientes, focando não apenas em entregar um bom serviço e bons produtos, mas em garantir uma experiência de qualidade.

Outra profissão que chama atenção é a de treinador de robôs. Como o uso da inteligência artificial cresceu nos últimos anos, as empresas têm aproveitado esse cenário para investir no uso de chatbot — programa de computador que simula uma conversa humana em um chat.  Segundo Lucas Leite, treinador e desenvolvedor de chatbot da startup Huggy, para atuar na área é necessário esforço e ter conhecimento sobre tecnologia. “Para as pessoas que desejam seguir esse caminho é preciso estudar muito sobre a tecnologia de chatbot, comportamento do consumidor, experiência de atendimento e estar aberto a aprender coisas novas o tempo todo”, afirma.

De acordo com um estudo realizado pela Vanson Bourne, empresa especialista em pesquisa de mercado, 55% dos negócios brasileiros implementaram a tecnologia aos seus centros de atendimento de forma completa. Para chegar a esse resultado, mais de um terço das empresas apostam no uso de chatbots.

Existem muitas previsões sobre o futuro e o que todas têm em comum é o fato de apontarem grandes mudanças. A organização Center For The Future Of Work aponta possíveis novas ocupações.

A seguir, outras profissões do futuro:

1. Detetive de dados; é necessário saber sobre finanças, matemática e ter conhecimento em dados.

2. Facilitador de TI; formação em TI, ciências da computação, engenharia ou administração de empresas. Habilidades de comunicação e liderança também são necessárias.

3. Gestor de desenvolvimento de negócios em inteligência artificial; é preciso ter conhecimento em plataformas corporativas de inteligência artificial e computação na nuvem.

4. Guia de loja virtual; ter experiência com vendas, boas habilidades de comunicação e  um bom ambiente de trabalho remoto.

5. Corretor de dados pessoais; esse profissional irá monitorar e comercializar dados de clientes e maximizar os ganhos em bolsas de dados nacionais e internacionais.

6. Construtor de realidade aumentada; o profissional projeta, escreve, constrói e personaliza jornadas de realidade aumentada.

 

Website: http://www.huggy.io

Publicidade

Deixe uma resposta